ENERGIA SOLAR

O

s Sistemas Fotovoltaicos são constituídos por dois componentes principais: Os painéis fotovoltaicos, que convertem a luz do sol em energia elétrica, e o inversor, que faz a conversão da energia para ser utilizada na residência ou injetada na rede elétrica. Por estarem conectados à rede, não precisam de baterias, pois utilizam a própria rede elétrica para compensar a intermitência da geração.

Com a Resolução Normativa 482 da ANEEL, você pode instalar um Sistema Fotovoltaico na sua residência e conectá-lo à rede elétrica, através do Sistema de Compensação de Energia.


O consumidor que instala este gerador solar de energia se torna um pequeno produtor de energia elétrica, dessa forma, você pode praticamente zerar sua conta de luz com o uso da energia solar, devendo apenas pagar o custo de disponibilidade da rede.


PRINCIPAIS VANTAGENS

• Economia imediata na conta de energia: No primeiro mês o consumidor já começa a economizar

• Proteção contra aumentos na conta: O consumidor passa a produzir sua própria energia elétrica, deixando de pagar pela energia que consome.

• Valorização do imóvel: Um imóvel que produz a sua própria energia elétrica vale mais no mercado imobiliário.

• Sustentável: A produção de energia elétrica através da irradiação solar não agride a natureza.

 

Descrição do item sistema fotovoltaico, ou energia solar.

Um sistema fotovoltaico é uma fonte de potência elétrica, na qual as células fotovoltaicas transformam a Radiação Solar diretamente em energia elétrica.
Os sistemas fotovoltaicos podem ser implantados em qualquer localidade que tenha radiação solar suficiente. Sistemas fotovoltaicos não utilizam combustíveis, não possuem partes móveis, e por serem dispositivos de estado sólido, requerem menor manutenção. Durante o seu funcionamento não produzem ruído acústico ou eletromagnético, e tampouco emitem gases tóxicos ou outro tipo de poluição ambiental.
A confiabilidade dos sistemas fotovoltaicos é tão alta, que são utilizados em locais inóspitos como: espaço, desertos, selvas, regiões remotas, etc.



A Energia Solar Fotovoltaica é a energia obtida através da conversão direta da luz em
eletricidade (Efeito Fotovoltaico). O efeito fotovoltaico, relatado por Edmond Becquerel, em 1839, é o aparecimento de uma diferença de potencial nos extremos de uma estrutura de material semicondutor, produzida pela absorção da luz. A célula fotovoltaica é a unidade fundamental do processo de conversão.
Inicialmente o desenvolvimento da tecnologia apoiou-se na busca, por empresas do setor de telecomunicações, de fontes de energia para sistemas instalados em localidades remotas. O segundo agente impulsionador foi a “corrida espacial”. A célula solar era, e continua sendo, o meio mais adequado (menor custo e peso) para fornecer a quantidade de energia necessária para longos períodos de permanência no espaço. Outro uso espacial que impulsionou o desenvolvimento das células solares foi a necessidade de energia para satélites.


A crise energética de 1973 renovou e ampliou o interesse em aplicações terrestres. Porém, para tornar economicamente viável essa forma de conversão de energia, seria necessário, naquele momento, reduzir em até 100 vezes o custo de produção das células solares em relação ao daquelas células usadas em explorações espaciais. Modificou-se, também, o perfil das empresas envolvidas no setor. Nos Estados Unidos, as empresas de petróleo resolveram diversificar seus investimentos, englobando a produção de energia a partir da radiação solar.


Em 1993 a produção de células fotovoltaicas atingiu a marca de 60 MWp, sendo o Silício quase absoluto no “ranking” dos materiais utilizados. O Silício, segundo elemento mais abundante no globo terrestre, tem sido explorado sob diversas formas: monocristalino, policristalino e amorfo.
No entanto, a busca de materiais alternativos é intensa e concentra-se na área de filmes finos, onde o silício amorfo se enquadra. Células de filmes finos, além de utilizarem menor quantidade de material do que as que apresentam estruturas cristalinas, requerem uma menor quantidade de energia no seu processo de fabricação. Ou seja, possuem uma maior eficiência energética.